Acupuntura no Pronto Socorro

Compartilhe nas redes sociais:    Compartilhar  Twittar  Compartilhar  Compartilhar

Existe uma pressão da Joint Comission e de ouras organizações de saúde pelo mundo para a programação de métodos não farmacológicos para tratamento de dor. A Acupuntura vem sendo aceita em áreas que vão da ortopedia ao câncer.

A introdução da Acupuntura no tratamento de dor nos casos agudos de Pronto Socorro foi estudada no Aurora Health Center (Milwakee, USA).

Para 706 pacientes com dor, foi oferecida a Acupuntura e 379 (53,7%) aceitaram.

Em pacientes com lombalgia, enxaqueca e outras causas, com pontuação média de 6,5 (pontuação de dor variando de 0 a 10), após a sessão da acupuntura tiveram a redução para 3,4 (p<0,001).

A par, houve redução da ansiedade que caiu média de 4,8 para 1,6 e a de náuseas de 1,6 para 0,6. Comparado esse grupo com o que fez o uso de medicamentos e opióides não houve diferença estatisticamente significante para tempo de permanência no PS e nas respostas à dor, ansiedade e náuseas. Deve-se considerar que pessoas que nunca haviam tomado opióides, continuaram fazendo uso e depois de 1 (um) ano, 17% ainda mantinham esse hábito.

Esses dados foram apresentados no American Pain Society de 2019 e notificado pela Dra. Mary Melville no Mendscape em 08/05/2019.

 

Observação: Fica aqui a sugestão sobre a presença do profissional de acupuntura nos Prontos Socorros, devidamente capacitados para o controle da dor, o que reduz o uso de drogas e com isso evita o desenvolvimento do hábito do seu uso.  



Resumo: Dr. Evandro Roberto Baldacci (Coordenador Pedagógico da FACIS).